• A Consultora de Negócios

Educação Financeira - Conceitos e 11 Dicas Para Ficar Rico



A educação financeira pode ser o melhor caminho para enriquecer e formar um patrimônio consistente que pode trazer muita tranquilidade para você e sua família.

A verdade é que por mais que você se esforce para ganhar dinheiro, se você não tiver um esforço para trocar de hábitos e de mentalidade, dificilmente se tornará um milionário no longo prazo.

Sabemos que pode ser muito difícil conseguir ganhar dinheiro, guardá-lo de forma contínua e fazê-lo render sem aprender educação financeira.

Assim, muito mais do que uma atitude ou mero planejamento financeiro, a educação financeira é um conjunto de ações como cortar gastos, investir, multiplicar ganhos e acumular riqueza. Tudo isso junto, deve se tornar um hábito.

É justamente por meio desse hábito que, dia após dia, você poderá formar um patrimônio sólido, crescente e saudável.

Algumas pessoas tentam organizar as finanças guardando dinheiro na poupança. Mas essa pode ser a pior maneira de fazer isso.

Atualmente, o rendimento do poupança é de apenas 4,55% ao ano enquanto a inflação (IPCA), segundo relatório Focus do BC, deve fechar em 3,89%. Ou seja, você tem apenas 0,66% de ganho real acima da inflação ao investir na poupança.


O Que Significa Educação Financeira?


A resposta resumida para quem quer saber o que é educação financeira é: é a arte de dominar o dinheiro, tornando-se mais consciente de cada ação em relação a ele.

Nesse momento, pare e faça essas perguntas a si mesmo:

Eu controlo o meu dinheiro ou ele me controla? Costuma sobrar dinheiro do meu salário ou apenas pago contas? Eu sempre fecho o mês no vermelho?Faço compras desnecessárias?

Se você respondeu sim para uma dessas perguntas, significa que você provavelmente não está bem educado financeiramente. E infelizmente isso é comum no Brasil. Aqui, dinheiro é quase um tabu.

Raramente é ensinado como deve-se lidar com o dinheiro em casa ou na escola. E isso prejudica a vida financeira de milhares de pessoas que não têm uma relação saudável com o dinheiro.


Conceito de educação financeira


O conceito de educação financeira é simples. Segundo a ENEF (Estratégias Nacional de Educação Financeira):

"Trata-se do processo no qual os indivíduos melhoram a sua compreensão em relação ao dinheiro e produtos com informação, formação e orientação.  Nesse sentido, geram-se os valores e as competências necessárias para se tornarem mais conscientes das oportunidades e riscos envolvidos. Para assim poderem fazer escolhas bem informadas."

Importância da Educação Financeira

Sem uma boa educação financeira, você dificilmente conseguirá ter sua independência financeira e ser bem sucedido. Muitos pensam que a riqueza é ligada à sorte.

Mas não é bem assim. Pouquíssimas pessoas ficaram ricas sem querer, por acaso. Normalmente, isso é conquistado com muito trabalho.

A riqueza é ligada a um planejamento traçado e realizado a cada atitude. Se não acredita o quão importante é a educação financeira, imagine a seguinte situação: um milionário dá R$ 100.000,00 a 10 pessoas.

Após um mês com o dinheiro, 9 delas já não possuem o mesmo valor. Algumas compraram carros, deram entrada em casas ou compraram qualquer tipo de item que tende a perder valor ao sair da loja. Ou seja, essas pessoas gastaram o dinheiro.

No entanto, uma delas resolveu não gastar nem um real e investiu tudo em uma aplicação financeira, garantindo assim que o capital não diminuiria, pelo contrário. Ela conseguiu formar uma carteira de investimentos que rende R$ 1.000 por mês.

Muito bom, não é mesmo?

No final, essa pessoa fez a mesma coisa que os outros: comprou produtos. A grande diferença é que em vez de gastar com produtos passivos (coisas que não trazem dinheiro), ele o fez com produtos financeiros ativos (aplicações que rendem dinheiro).

Com o que você tem gastado sua renda, com produtos ativos ou apenas com passivos?

Imagine outra situação: João recebe um salário de R$ 10.000, mas gasta R$ 11.000 por mês. Enquanto José ganha R$ 2.000, gasta R$ 1.500 e investe R$ 500. Quem é mais rico? 

Perceba que João, apesar de ganhar mais, aumenta sua dívida mensalmente e José faz justamente o contrário.

Então, não espere para poupar quando tiver o salário perfeito, esse dia talvez não chegue. Faça o melhor com o que tem em mãos.

É muito importante ter a mentalidade de uma pessoa financeiramente consciente. Dinheiro não foi feito para gastar sempre como muitos pensam. Ele também foi feito para trabalhar por você, e não o contrário. 

Por isso, nós aconselhamos que você não ceda aos seus impulsos financeiros. Economizar e investir é uma decisão muito sábia que poderá fazer a diferença no seu futuro.


11 Dicas de Educação Financeira


#1 - Domine as três etapas do acúmulo de riqueza

Ganhe, economize e invista. É muito complicado conseguir acumular um patrimônio sem passar por esses três passos todos os meses. Se você tem dificuldades em se controlar, ao receber o seu salário, o primeiro passo é: pague todas as contas.

Se tiver dívidas, negocie e parcele todas de forma que se encaixem no seu orçamento. Quando você fizer isso, deve sobrar dinheiro. Então, guarde um pouco para o mês e invista o restante ainda na primeira semana.


#2 - Faça aplicações mensais (mas não na poupança)

Como dito, a melhor forma de economizar dinheiro é investindo. E nós não aconselhamos que você faça isso na poupança, pois ela rende pouco, algumas vezes pode inclusive render menos do que a inflação. 

Ao aplicar dinheiro em investimentos tão seguros quanto a Poupança, e mais rentáveis, como o CDB, Tesouro Direto, e outros produtos de renda fixa, entenda que você não está só emprestando para pegar os juros no final do mês, mas para deixar todo rendimento acumular e assim gerar um bolo de juros.

#3 - Diferença Entre Preço e Valor

Quanto vale 10 mil reais gastos em roupas, passeios ou eletrônicos? Muito pouco, não é mesmo? Todas essas coisas possuem um preço, mas pouco valor a longo prazo. Lembre-se: esses são gastos passivos.

E quanto vale R$ 10.000 aplicados rendendo mais dinheiro todo mês? Essa opção tem muito mais valor.

É importante que você entenda essa relação quando possuir dinheiro disponível. Faça escolhas deixando as emoções de lado. Não faça como algumas pessoas que decidem apenas baseando-se em marcas que não agregam nada além de preço.

Cada coisa possui um preço e um valor, se o preço for maior que o valor, não faça negócio. Esse texto, por exemplo, possui um preço: o tempo investido. No entanto, o valor de tal conhecimento pode compensar, e muito, esse preço.


#4 - Aprenda a Economizar

Segundo uma pesquisa recente, 53% dos brasileiros compram por impulso. Então, existe uma grande chance de você ser um deles.

Afinal, todo o sistema varejista é programado para fazer você comprar. As promoções sempre parecerão imperdíveis. Então, como dito, tente deixar as suas emoções e os seus impulsos de lado.

Se está com muita vontade de fazer algo, tente não ir a uma loja que fornece isso. Pois você estará muito predisposto a comprar. Um bom exemplo é quando você vai ao supermercado com fome.

Para evitar esse tipo de situação, e também não deixar de fazer as coisas que gosta, liste tudo o que o você quer a curto, médio e longo prazo. Então, pesquise e planeje o seu dinheiro para cada um dos seus objetivos.


#5 - Estipule Metas

O bom de possuir uma lista de prioridades em mãos é que você não precisa contar apenas com a sorte e sua capacidade de poupar. Por exemplo, se quer trocar de carro ano que vem e já possui uma entrada, você pode fazer um investimento de médio prazo.

Isso ajudará você a poupar dinheiro e multiplicar o seu capital. Até mesmo planos de curto prazo podem ser realizados com a ajuda de investimentos. Veja um guia completo sobre aplicações de curto prazo.


#6 -Entenda a Importância de Respeitar Seu Dinheiro

Você provavelmente sabe de todo o esforço envolvido para ganhar dinheiro. Aprender a respeitar esse valor é a base da educação financeira.

Muitas pessoas querem aumentos de salário e oportunidades de renda extra, mas esquecem que o dinheiro economizado tem o mesmo valor do dinheiro extra. É muito mais simples deixar de gastar do que ganhar mais.


#7 - Faça um planejamento e pague suas dívidas

Uma das partes mais importantes da educação financeira é consertar os erros do passado como deixar contas acumularem por exemplo. Os juros são altos e podem comprometer qualquer planejamento financeiro.

Então, negocie suas dívidas e depois faça um planejamento futuro de acordo com seus ganhos e capacidade de poupar. Esse será o seu plano de ação para ficar rico. Não hesite em revisar esse planejamento de tempos em tempos.

#8 - Esteja Preparado Para Imprevistos Financeiros

Depois que negociar as dívidas e colocar a "casa em ordem", é fundamental estar preparado para novos imprevistos. Então, o seu primeiro objetivo financeiro deve ser investir para criar uma reserva de emergência.

Ela deve equivaler ao seu custo de vida por 6 meses. Esse dinheiro só pode ser usado para situações que realmente não teriam como ser planejadas como gastos médicos, problemas no carro e etc.


#9 - Converse com seu parceiro

Economizar e ter educação financeira é como tentar ser mais saudável com uma reeducação alimentar. Por isso, esse processo pode ser muito mais fácil com o apoio e motivação do seu parceiro, assim como pode ser mais difícil se ele não estiver buscando a mesma coisa.

Por isso, converse com ele(a) e explique o seu planejamento, quais são os objetivos que você deseja realizar e como você quer chegar lá.

Isso não vai garantir apenas o seu sucesso financeiro, mas também um relacionamento mais feliz. Segundo pesquisa, dinheiro é a principal razão de brigas conjugais. 

Assim, não há nada melhor do que a comunicação transparente entre o casal para que o planejamento financeiro seja realmente efetivo.


#10 - Prepare-se para a sua aposentadoria

Se tudo der certo, todos devem parar de trabalhar um dia e você não quer depender apenas da previdência quando a sua hora chegar, não é?

A educação financeira também deve ajudá-lo a estar preparado para o futuro. Por isso, uma ótima dica é planejar a sua aposentadoria agora.

Pode ser difícil pensar a tão longo prazo, mas quanto antes você começar a se planejar e a economizar, melhor. Então, reflita com essa questão:

Quando você não estiver mais ativo profissionalmente, de quanto você precisa para viver de forma tranquila, levando em conta seus gastos médicos?

Com base nesse valor, você pode ter uma ideia de quanto precisa ter acumulado no momento da sua aposentadoria.


# 11 - Aprenda a investir

Isso é muito importante. E ao se tornar um cliente Rico, você terá diversas salas ao vivo a sua disposição. Bastar entrar com sua conta na InvesTV para falar com especialistas sobre assuntos do mercado financeiro.


Conclusão


A educação financeira é um longo caminho, mas como toda jornada, ela começa com o primeiro passo. Esse passo deve ser assumir um compromisso consigo mesmo e mudar a relação que tem com o dinheiro.


Seguindo as dicas desse texto, com certeza você conseguirá acumular um patrimônio de forma saudável e crescente. Isso pode levar um tempo, mas pense bem: se você tiver feito isso há 5 anos, já estaria muito bem agora.

Como é impossível voltar no tempo, o melhor momento para adotar uma boa educação financeira é hoje mesmo. A tranquilidade de ter tudo sob controle será imediata!


Fonte: https://blog.rico.com.vc/educacao-financeira

0 visualização

Informações e Orçamentos

(27) 99252-8811

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© 2017 por Andréia Fernandes | Orgulhosamente criado pela Info Tower Tecnologia.

  • Facebook
  • Instagram
whatsapp-png-cinza-3.png